20/12/2013

Resenha: Um gato de rua chamado Bob


Título: Um gato de rua chamado Bob
Editora: Novo Conceito
Páginas: 174
Ano: 2012

“Quando James Bowen encontrou um gato ferido, enrolado no corredor de seu alojamento, ele não tinha ideia do quanto sua vida estava prestes a mudar. Bowen vivia nas ruas de Londres, lutando contra a dependência química de heroína, e a última coisa de que ele precisava era de um animal de estimação. No entanto, ele ajudou aquele inteligente gato de rua, a quem batizou de Bob (porque tinha acabado de assistir a Twin Peaks).
Depois de cuidar do gatinho e trazer-lhe a saúde de volta, James Bowen mandou-o embora imaginando que nunca mais o veria. Mas Bob tinha outras ideias. Logo os dois tornaram-se inseparáveis, e suas aventuras divertidas — e, algumas vezes, perigosas — iriam transformar suas vidas e curar, lentamente, as cicatrizes que cada um dos dois trazia de seus passados conturbados.
Um Gato de Rua Chamado Bob é uma história comovente e edificante que toca o coração de quem a lê.”


Olá pessoal, tudo bem? Hoje vim trazer uma resenha sobre o famoso Gato Bob. Bom, aqui não é novidade que eu sou apaixonada pelos felinos e por isso, assim que esse livro foi lançado eu fiquei louca querendo... mas só consegui realmente ler há um tempo atrás.
Vem conferir a minha opinião.



James Bowen teve seus problemas com as drogas e por isso achava que sua vida seria “mais uma”. Morava em Londres e trabalhava tocando nas praças e nas ruas, quem olhasse para ele poderia muito bem dizer “Para esse cara, não tem jeito”.
Até que certo dia encontrou um gatinho enrolado, machucado e foi ali que as coisas começaram a mudar em sua vida. 


“A lâmpada fluorescente no corredor estava queimada e parte do térreo
estava imersa na escuridão, mas, enquanto caminhávamos para a escada, não
pude deixar de notar um par de olhos brilhantes nas sombras. Quando ouvi um
miado suave e ligeiramente melancólico, percebi o que era.
Chegando mais perto, à meia-luz, vi um gato laranja enrolado sobre o
capacho de um dos apartamentos do andar térreo, no corredor que partia do
corredor principal. Cresci em meio a gatos e sempre tive certa queda por eles.


Ao me mover até ele para olhá-lo melhor, constatei que se tratava de um macho.”

James não poderia ter um gato, mal cuidava de si próprio... mas como o coração sempre fala mais alto, ele acabou pegando o gatinho e cuidando das feridas dele. No começo Bob se sentia um pouco desconfortável e procurava um lugar em que pudesse ficar tranquilamente.
Bowen na época estava fazendo um tratamento para se livrar das drogas e de certa forma o gatinho o ajudou com isso e então como não achou nenhum dono do Bob resolveu ficar com ele.
Apesar de Bob se sentir relaxado com James, no fundo sentia medo de que o gato resolvesse ir embora e deixá-lo ali como antes, sozinho. James sabia que ele era vira lata, viera das ruas e provavelmente gostaria de voltar para ela. Mas James se enganou e Bob continuava ali com ele e a cada dia os dois se tornavam mais e mais amigos.
Foi então que as aventuras dos dois começaram. Bob não gostava de ficar em casa e acompanhava James para tocar nas ruas e por incrível que pareça faziam sucesso. Muitas pessoas paravam e davam até mais dinheiro quando Bob estava lá acompanhando James.

“A dura realidade é que Londres estava cheia de pessoas com as quais
tínhamos que lidar com cautela. Desde que começara a levar Bob comigo,
ficava atento aos cães, por exemplo. Havia muitos deles, obviamente, e não foi
surpresa que muitos mostrassem um interesse imediato em Bob. Para ser justo,
na maioria dos casos, as pessoas percebiam se seu cão estava se aproximando
demais e davam um leve puxão na guia. Mas outras se aproximavam até perto
demais para meu gosto.
Felizmente, Bob parecia não se incomodar realmente com eles. Ele
simplesmente os ignorava. Se vinham para cima dele, apenas os fitava de volta.
Mais uma vez, aquilo apoiava minha suspeita de que ele havia começado sua
vida nas ruas e que aprendera a se cuidar dessa forma. Quão bem ele podia
cuidar de si, descobri uma semana depois do incidente com o grupo.”

O livro foi narrado por James e conta uma coisa mais engraçada que a outra. Algumas tristes também, como quando Bob ficou doente... quando Bowen resolveu deixar de tocar nas ruas e arrumar um emprego de verdade.
Os dois passaram muita coisa juntos e se James não tivesse encontrado Bob naquele dia, talvez ainda estivesse tocando nas ruas ou ainda pior, teria voltado para as drogas.
Muitas pessoas podem dizer “Ah, é apenas um gato”. Mas não, não foi apenas um gato. Foi um amigo que ele encontrou, um amigo que precisava que ele estivesse bem para cuidar dele.
Eu também tenho um gato e sei o poder que eles tem para nos alegrar quando estamos passando um momento difícil. Muitos dizem que eles não tem sentimentos, mas é mentira. Assim como os cachorros, os gatos também criam laços com o ser humano e são esses laços que constituem uma amizade, um carinho.
Eu adorei esse livro e mal posso esperar para ler o outro que foi lançado *-*

“Eu também me perguntava, às vezes, se Bob e eu havíamos nos conhecido
em uma vida anterior. A maneira como nos ligamos um ao outro, a conexão
instantânea que fizemos, isso era muito incomum. Alguém me disse certa vez
que éramos a reencarnação de Dick Whittington e seu gato. Exceto que os
papéis estavam invertidos dessa vez: Dick Whittington tinha voltado como Bob —
e eu era seu companheiro. Eu não tenho nenhum problema com isso. Fiquei feliz
em pensar nele dessa forma. Bob é meu melhor amigo e foi quem me guiou em
direção a um modo de vida diferente — e melhor. Ele não exige nada de
complicado ou irreal em troca. Só precisa que eu cuide dele. E é isso que eu
faço.”



E aí quem já leu? *-*

Beijinhos e até a próxima! 

26 comentários:

  1. Oi Olly!

    Ao contrário de você não sou muito ligada a gatos, mas acho o bicho muito bonito e essa história parece comovedora e com uma bela mensagem. Ótima resenha.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério flor? Ah eles são uns amores *-*
      Obrigada pela visita...

      Beijos ;*

      Excluir
  2. Oi Olly!
    Já ouvi falar muito bem desse livro! As fotos do James com o Bob são muito fofas! Minha mãe tem duas gatas. Quero ler logo!
    Meu Filme virou Livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São mesmo muito fofas *-* achei cada uma mais linda que a outra

      hehehe

      Obrigada pela visita...

      Beijos ;*

      Excluir
  3. Adoro animais, e esse livro me chamou atenção por causa disso,
    ainda não tive oportunidade de compra-lo para ler e saber mais
    sobre o mundo dos dois. Adorei a sua resenha e os trechos que
    vc selecionou,
    bjs

    http://www.loveebookss.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh leia sim *-* você não vai se arrepender!

      Obrigado pela visita
      Beijos!

      Excluir
  4. Olá amiga!
    Um animal, qualquer bicho de estimação, tem o poder de nos tirar de uma depressão, até mesmo nos ajudar quando queremos fazer algo que achamos impossível, como foi o caso de James.
    Adorei a sua resenha, tenho esse livro aqui e acho que terei que passar na frente dos outros.

    Beijinhos

    As Leituras da Mila

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Mila, ainda bem que Deus nos deu esses bichanos, apesar de muita gente maltratar, não só os gatos, mas os cachorros também...

      Obrigado pela visita
      Beijos!

      Excluir
  5. Oi, eu acho a capa deste livro tão fofa kk, eu acho o livro inteiro fofo kkk, esse gatinho é muito lindo kkk, eu leria com certeza haha

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KKKK É tudo fofo *-* leia sim!

      Obrigado pela visita
      Beijos!

      Excluir
  6. A capa é bem fofinha! Mas realmente não é o tipo de coisa que eu leria, quem sabe se o gato fosse possuído no meio do livro kkkkkkkk
    Parabéns pelo blog!

    Uma história escrita por mim...
    http://criticandonamadruga.blogspot.com.br/2013/12/life-is-capitulo-um.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oloko ISHDASIUDHAUSIDHASD
      Você gosta de coisas meio macabras, né?

      Obrigado pela visita
      Beijos!

      Excluir
  7. Que capa mais linda! Que resenha mais fofa! haha
    Adorei!
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi Olívia,
    tudo bem?
    Eu nunca li um livro falando sobre animais. Esse parece ser lindo!!!! As vezes eu escuto cada história que paro e penso: eles realmente só faltam falar, pois entendem tudo, é impressionante.
    beijinhos.
    Cila- leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Cila, eles são impressionantes tem hora...
      Qualquer dia te conto o que o meu apronta as vezes, você vai rir demais

      Obrigada pela visita
      Beijos!

      Excluir
  9. Deve ser muito linda essa história do James e do Bob!! *-* Eu também amo gatos, então tenho certeza que vou curtir muito a leitura desse livro e do próximo!! =)

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É linda mesmo *-* Leia sim, você vai amar!

      Obrigada pela visita
      Beeijos!

      Excluir
  10. oh gente, que post dengoso ♥
    eu também adoro gatos e claro, estou doida pra ler o livro. Os dois. Sua resenha é a primeira que leio e já me mostrou porque quero ler ♥
    o Bob parece ser um catito. Que bom que eles se encontraram!
    Bjus bjus!
    Pan
    Pan's Mind - Sorteio Amazônia - Arquivo das Almas
    Gincana de Filmes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ownn <3 O Bob é fofo demais.. e a história desses dois é muito linda
      Uma história de superação acima de tudo *-* O que um bichano pode fazer pela gente né?
      Leia sim, você vai amar!

      Obrigada pela visita
      Beeijos!

      Excluir
  11. Adorei a resenha, quero muito ler esse livro, vim avisar que te marquei numa brincadeira literária

    http://lerparaesclarecer.blogspot.com.br/2013/12/vamos-brincar.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh obrigado por me marcar *-*

      Obrigado pela visita
      Beeijos!

      Excluir
  12. Gente, que lindo! Eu sou louca por gatos, desde criança, e tenho uma gatinha chamada Milka. Realmente, gatos são incríveis e muito companheiros. Aonde eu vou aqui em casa, a Milka vai atrás de mim, fica me esperando, me olha, mia pra mim quando eu mio pra ela! hahahah. Eu digo que ela é o amor da minha vida, e é mesmo. Eu com certeza vou ler esse livro (e sinto que vou chorar, hahahah). Obrigada pela recomendação! <3
    Amore, eu respondi a TAG "Conhecendo a blogueira" no meu blog e indiquei o seu para fazer a TAG também! Amei seu blog <3
    Beijos!

    http://allieprovier.blogspot.com.br/2013/12/tag-conhecendo-blogueira.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ownn <3 O meu gatinho também é um dengoso... agora mesmo enquanto estou tentando responder ele ta aqui rolando no chão querendo brincar kkkk

      Obrigada por me marcar viu *-*

      Obrigada pela visita
      Beeijos!

      Excluir
  13. E aí está um livro que não me desperta o mínimo interesse, infelizmente : /
    Sinceramente, acho que mesmo que ganhasse o livro, não o leria, e passaria para outra pessoa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olha francielle eu tenho a colecao desse livro e é bem legal mesmo ate eu que tenho 16 anos gostei eu e o meunamorado

      Excluir